Conteúdos relevantes e atraentes têm potencial para conquistar credibilidade. Todo mundo gosta de ler um bom texto, assistir a um vídeo interessante e ouvir uma história bacana, ainda mais quando oferecem a solução para uma dúvida ou um problema.

Espalhar boas ideias e tendências tem sido um dos grandes objetivos do marketing contemporâneo. O foco saiu das "vendas para todos" e está voltado para pequenos nichos. Segundo o especialista Seth Godin, é necessário encontrar produtos para seus clientes, e não clientes para seus produtos. Nesse contexto, destacamos o papel de alguns tipos de marketing, como o inbound. Você já ouviu falar e sabe o que é inbound marketing?

Conhecido como marketing de permissão (ou atração) trata-se de um conceito que começou a ser estudado e estruturado nos últimos anos, porém, já é considerado por empresas de todos os portes e profissionais de diversas áreas, que buscam especialização com bons materiais e cursos online.

Atento a essa tendência, o Enfoque Capacitação preparou o Curso Online Inbound Marketing, conteúdo formado por diversos tópicos essenciais para entender tudo sobre o tema. A partir de cursos a distância como esse, é possível se capacitar, aperfeiçoar e atualizar.

Se você ainda se sente perdido no assunto e precisa esclarecer alguns pontos, leia nosso artigo e conheça melhor o curso de inbound marketing do portal. Inspire-se, surpreenda-se e aproveite o melhor para sua qualificação.

O que é inbound marketing: guia essencial para iniciantes

Origem do inbound marketing

Foi a partir da década de 1990 que o marketing começou a passar por alterações, pontuado pelo advento da tecnologia e da convergência com as mídias. Os velhos padrões já não eram tão funcionais, ainda mais pelo aumento da concorrência, a mudança do comportamento dos consumidores, entre outros fatores.

Para reinventar seus planos, muitas corporações começaram a delimitar seu público e pensar em estratégias voltadas para os interessados em seus serviços e produtos, criando macetes e promoções voltados à fidelização. O foco no relacionamento com o cliente era mais que preciso, com soluções que atendessem suas necessidades e desejos.

Além disso, o marketing de interrupção (outbound) já começava a dar sinais de desgaste, com investimentos que já não geravam o retorno esperado. Com o surgimento da internet e os inúmeros canais, as pessoas passaram a ter poder de escolha sobre o que assistem, o que compram e o que consomem. Nesse bombardeio de informação, foi preciso filtrar os conteúdos mais relevantes e dar ênfase para aquilo que realmente faz diferença, que atrai naturalmente e o que o indivíduo permite/procura – a estrutura principal do inbound marketing.

Quem começou a destacar essa tendência foi o especialista Seth Godin, que no fim da década de 1990 já abordava a importância do marketing de permissão para as empresas. Mais tarde, em 2005 – com o crescimento massivo da internet e sua associação com as outras mídias – o CEO do Hubspot, Brian Halligan, cunhou o termo inbound Marketing e definiu como o oposto do marketing tradicional. Nessa estratégia o foco é "para dentro", com o poder para o consumidor, com a produção de conteúdo que o atraia, converta e o transforme em um potencial cliente.

Para Godin, não faz mais sentido investir apenas no broadcast – uma mensagem para milhões de pessoas -, mas sim pensar nos nichos e seus interesses. Com as tendências digitais, é fácil perceber o quanto o público é segmentado, qual audiência se encaixa para determinado conteúdo, o que é mais buscado e como é buscado, bem como os artifícios para atingi-lo onde quer que esteja.

Pense na prática: atualmente é mais vantajoso criar um blog com um post "Como pintar um quarto passo a passo" do que simplesmente divulgar a marca de tinta que você vende. A partir do artigo, você pode apresentar uma informação relevante, falar sobre seu produto e gerar o interesse do visitante, assim ele começa a acompanhar seu blog, indica para outras pessoas e se sente mais confiante em comprar o que você está oferecendo.

Essa é uma visão geral para você entender o que é inbound marketing e porque ele faz toda a diferença em qualquer plano mercadológico. Tal tendência está totalmente aliada ao marketing de conteúdo e marketing de relacionamento, formada por muitos aspectos que são tratados detalhadamente em cursos online com certificado.

Ao realizar o Curso Online Inbound Marketing do Enfoque Capacitação, você desvenda todos os tópicos dessa área e ainda pode se especializar para atuar em empresas de todos os portes e em seu próprio negócio

Cursos relacionados que podem te interessar:

O que é persona e como criar?

Após revelar a estrutura principal do inbound marketing, é interessante abordarmos alguns conceitos principais dessa tendência fundamental aos profissionais de comunicação e administradores. O primeiro deles é a definição e a criação de uma persona (ou buyer persona), termo que substitui, de certa forma, a expressão público alvo.

Nas estratégias de atração do inbound marketing, não é interessante ter apenas uma visão geral dos "estranhos" que podem acessar seu blog, canal, site ou rede social. Dados como idade, localização e gênero são importantes, porém é preciso ir além e delimitar melhor seu perfil, abrangendo os seus problemas, objetivos, ocupação, necessidades e até características pessoais.

Segundo Alan Cooper, responsável pelo desenvolvimento dessa ferramenta, criar uma persona é coletar o máximo de informação sobre os indivíduos e sua história de vida, como um personagem semi fictício que tem tudo a ver com aqueles que podem tornar-se seus clientes. A partir dessa definição, dá para desenvolver conteúdos direcionados, anúncios otimizados, produtos e serviços que gostam e podem aderir.

Além dos estudos em um curso online relativo, já existem diversas plataformas que auxiliam na criação de uma persona ideal para seu tipo de negócio. Com essa segmentação, é possível aproveitar o máximo do inbound e suas demais ferramentas.

Converter visitas em Leads

A conversão de leads é o próximo passo após a formação das personas ideais para seu projeto. Essa é a segunda etapa do ciclo do inbound marketing, conceito que você pode aprender de maneira aprofundada em cursos a distância do nosso portal. Trata-se do processo em que os visitantes devem se encantar com seu conteúdo a ponto de deixar contatos e amostras de seu interesse.

Lead é um termo que refere-se ao usuário que oferece seu e-mail, telefone ou demais dados em troca de algo que considera relevante. É quem permite conhecer melhor sua marca e tem tudo para fechar um negócio futuro. Por isso, nesse ponto o inbound atua como ponte entre o visitante e a empresa, na divulgação de materiais e conteúdos que motivam e seduzem, bem como chamadas de ação para que se cadastre, compre e se torne um seguidor da marca.

Esse é o primeiro passo para um relacionamento duradouro com aquela persona ideal para seu negócio. A conversão de leads é um dos aspectos primordiais a todo relatório de acompanhamento e métricas de marketing digital, perfeitos para avaliar, renovar, ajustar e até mudar as estratégias.

Nutrição de Leads

Lead nurturing ou nutrição de leads é justamente esse conteúdo oferecido à persona em troca de seu interesse. Trata-se do artifício central para que o lead passe para a terceira etapa do ciclo do inbound marketing, o fechamento. A questão é que muitos deles ainda não se sentem preparados para essa fase, logo, precisam de mais estímulos. Um exemplo claro é quando um indivíduo visita uma loja virtual, faz seu cadastro e até escolhe o produto, mas deixa no "carrinho", evitando finalizar a compra.

Há vários motivos para essa decisão, por isso o trabalho deve ser fortalecido para que esse lead já existente (afinal, ele está cadastrado em sua base) se torne um cliente. Para isso, há algumas artimanhas. A principal delas, segundo o Hubspot, considera o envio programado de e-mails estratégicos – o que é diferente de e-mail marketing ou newsletters semanais.

Para nutrir um lead é necessário entender sua persona e suas atividades. Se a pessoa já escolheu o produto, fica mais fácil compreender o que ela necessita – tanto com base nessa opção quanto em similares. A partir daí, você pode mandar um e-mail exclusivo com maiores informações sobre o produto, com o link de um post feito no blog a respeito, opiniões de clientes que já atestaram sua qualidade, entre outros artifícios convencedores.

É importante salientar que tudo deve ser feito de modo particular (chamando o lead pelo nome, por exemplo), com naturalidade e respeitando intervalos. Esse é um padrão geral, mas que pode ser ajustado de acordo com o cenário e a interação. Pense que, quando se trata de técnicas de vendas, o atendimento eficiente ao cliente faz toda a diferença.

o que é inbound marketing

E-mail Marketing

Como salientamos, o e-mail marketing é uma ferramenta fundamental a qualquer estratégia de inbound marketing. A questão é que sua utilização evoluiu bastante e está cada vez mais abandonando os métodos de broadcast próprios do outbound. Portanto, aqueles que querem divulgar "tudo para todos" acabam tendo resultados poucos proveitosos, ao contrário de quem visa atingir um alvo determinado.

O passo mais básico para isso é adaptar a mensagem para as personas corretas e o funil de vendas (topo, meio e fundo). O e-mail marketing serve para identificar oportunidades, nutrir os leads e atuar como mais uma ferramenta de atração. A partir do momento em que um visitante autoriza o recebimento de e-mails de uma marca, é primordial que o responsável valorize esse contato, considerando as técnicas de marketing de conteúdo para torná-lo um promotor de seus produtos e serviços.

Call-to-Action de performance

Uma tática de inbound usada comumente no e-mail marketing e em demais canais é a call-to-action. Essa chamada para ação direciona o lead a tomar uma decisão, funcionando como um caminho estruturado da atração à conversão. A CTA eficiente ligada a um bom marketing de conteúdo leva o lead para uma landing page, na qual ele pode preencher um formulário, assinar um serviço ou comprar um produto. Qualidade é essencial para melhorar a performance dessa estratégia e evitar que o interessado abandone o processo.

Além de mostrar algo atraente e que cumpra realmente com o prometido na chamada, é fundamental que esse procedimento seja ágil e dinâmico, sem adversidades como páginas lentas, formulários gigantescos ou algo que não tem nada a ver com o que foi divulgado.

Fique atento: uma CTA mal feita pode acabar com qualquer plano de marketing! Quer entender mais sobre essa estratégia? No curso de inbound marketing há ainda mais informações sobre esse e diversos conceitos. Aproveite esse curso online para dominar essa área com total praticidade e flexibilidade.

Ferramentas de automação de marketing

Com tantos métodos que mostram o que é inbound marketing e como fazê-lo, muita gente acaba ficando confusa. De fato, são detalhes que fazem diferença e não podem ser deixados de lado, o que demanda um longo trabalho. Por isso, além de cursos online que ajudam a acompanhar todas as tendências, é necessário contar com o auxílio de ferramentas de automação de marketing.

São plataformas inteligentes de gerenciamento que ajudam no planejamento e execução de tarefas no marketing digital, ajudando a otimizar sistemas e evitar erros. Por meio dessas ferramentas é possível analisar melhor os resultados, atingir as personas ideias, programar envio de mensagens, realizar personalizações – tudo isso dentro do e-mail marketing.

Com o objetivo de gerar valor para os leads e investir na conversão, as ferramentas de automação de marketing apresentam várias características e podem ser tanto pagas (via plano) quanto gratuitas. Entre as mais populares estão Mailchimp, Hubspot, RD Station, Leadlovers, entre outras.

Os certificados do Enfoque Capacitação podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Como analisar resultados de Marketing Digital

Além do auxílio das ferramentas de automação, existem outros métodos para analisar resultados de inbound e marketing digital. Como um ponto essencial em qualquer planejamento, essa avaliação deve ser frequente e dominada passo a passo – por isso é válido sempre se aprimorar com um curso de inbound marketing para não deixar nenhum dado de lado. 

Sendo assim, é possível realizar uma boa análise seguindo três níveis:

  1. Métricas do negócio: as métricas podem mostrar resultados imediatos assim que o trabalho é iniciado, com a possibilidade de verificar como está o tráfego de visitantes, a conversão de leads e o número de clientes fechados de acordo com cada ação – via blog, rede social, Adwords, etc. Assim, avalia-se também o tempo, as porcentagens, a origem, os potenciais clientes, o alcance e o custo por lead, que mostra se o investimento é bom e se existe possibilidade de expandir as estratégias de inbound e marketing digital.
     
  2. Funil de vendas: outra análise interessante é por meio do funil de vendas e fontes de tráfego. Delimita-se de onde vêm os visitantes – busca orgânica, links patrocinados, links diretos, promoções –, qual canal é relevante para a conversão e qual precisa de melhorias. Essa é uma boa forma de descobrir potenciais personas e filtrar mensagens para leads que estão no topo migrar para o meio e até o fundo do funil.
     
  3. Canal: é o processo mais trabalhoso, que mostra características aprofundadas de cada canal utilizado no plano de inbound marketing. Nessa linha, consideram-se as ações de e-mail marketing (e todas as suas ferramentas), páginas mais acessadas, sites e redes de divulgação, análise de palavras chaves em diferentes tipos de busca, entre muitos outros fatores.

Dica: aproveite o Curso Online Marketing Digital‍  para dar um up em seu conhecimento e entender sua relação com as táticas mais populares do inbound Marketing. Conte com o melhor dos cursos online com certificado para sua formação profissional.

Como elaborar um relatório de acompanhamento

Se há análise, há relatório. De nada adianta dedicar tempo fazendo avaliações se as suas informações não são documentadas e acompanhadas frequentemente. Logo, vale algumas dicas para não pecar nessa etapa crucial em todo planejamento:

  • Estipular o tempo entre cada campanha/ação de acordo com seus resultados;
     
  • Investir na metodologia "fato – causa – ação" para avaliar tanto os dados positivos quanto negativos;
     
  • Organizar as informações em etapas de acordo com um padrão;
     
  • Mostrar, de forma direta, um cenário geral com os principais dados;
     
  • Detalhar de acordo com o nível de análise – canal, métricas ou funil;
     
  • Abordar as informações de modo claro, visualmente simples de compreender.

Entre os tipos de relatório em inbound mais comuns estão: buscas orgânicas ou via canais, conteúdos mais acessados, páginas que mais convertem, plataformas que geram contatos, personas convertidas em clientes, receita por período, retorno sobre o investimento (ROI), etc.

São tantos tópicos relevantes que induzem muitas pessoas a estudar mais e mais sobre as tendências dessa área tão impressionante. O marketing de permissão ainda vai crescer e se renovar, por isso é recomendado se qualificar frequentemente com bons cursos online.

Invista no Curso Online Inbound Marketing e nas centenas de opções do Enfoque Capacitação. Faça sua inscrição investindo uma taxa única de R$69,90 e realize os cursos a distância do Pacote Master que mais chamam sua atenção durante um ano inteiro.

Com esse acesso integral ao portal e todas as suas vantagens, você estuda o curso online que quiser com total autonomia. Não perca essa chance: matricule-se e dê um up em seus conhecimentos com os melhores cursos online com certificado do mercado.

Gostou de saber mais sobre inbound marketing? Conte pra gente e deixe suas dúvidas. Até mais!