A partir do momento que instituições que prestam serviços de saúde passaram a ser vistas como empresas e passaram também a precisar de uma administração mais eficiente, o papel do administrador dessas instituições também passou a ter outra conotação. Vamos explicar. Até algum tempo os administradores hospitalares eram pessoas da comunidade, profissionais da saúde como médicos e enfermeiros ou pessoas ligadas a instituições religiosas. Não que isso fosse um problema, pois cada um tinha a sua formação, em áreas específicas. O que não tinham era a formação completa necessária para formar o administrador ideal: conhecimentos na área médica e na área administrativa. A partir de então se desenhava uma nova denominação a esse profissional: gestor hospitalar.

Junto com essa nova função, veio a necessidade de qualificação – um curso de gestão hospitalar era o que se precisava, pois traria uma abordagem completa e unificada sobre as duas áreas de atuação: saúde e administração. Desde então muitas pessoas têm se qualificado na área de gestão hospitalar e os cursos online têm contribuído muito para isso.

Um exemplo de curso online que qualifica qualquer pessoa na área é o Curso Online Gestão Hospitalar do nosso portal, o Enfoque Capacitação. Ele é dividido em cinco módulos, cada um com uma abordagem sobre aspectos específicos da gestão necessária às instituições de saúde. Neste artigo vamos falar sobre temas de um dos módulos e traremos tópicos como biossegurança, planejamento estratégico, contabilidade hospitalar, dentre muitos outros. Acompanhe. 

Curso de Gestão Hospitalar: planejar, executar, controlar e avaliar

A Administração hospitalar

A administração hospitalar envolve o gerenciamento de todo o sistema de uma instituição, seus recursos financeiros, materiais e humanos. Estão também incluídos nessa função, a supervisão de contratos de planos e convênios de saúde, o controle de custos, solução de problemas técnicos e administrativos e outros.
Os cursos a distância são ótimas opções para a formação profissional nessa área, pois abrangem cada parte do gerenciamento dessas organizações. Além de disponibilizar saberes, os cursos online com certificado do portal têm outras vantagens, entre elas o acesso fácil ao conhecimento, com flexibilidade de agenda e de horários e o fato de poder estudar de onde quiser. Além disso, do investimento em um curso online é bem mais acessível - mais barato - do que em um curso presencial.

Cursos relacionados que podem te interessar:

Planejamento estratégico em hospitais

Ao deixarem de figurar como casa de auxílio e apoio aos doentes e se assumirem como grandes empreendimentos, as instituições de saúde, assim como toda empresa, passaram a ter definidos sua visão, missão, valores, objetivos e estratégias para chegarem a um resultado almejado. Dessa forma, um planejamento estratégico em saúde é um elemento essencial para que essa empresa cresça e se desenvolva. Em entidades que prestam serviços de saúde, que são altamente propensas a desequilíbrios repentinos, o planejamento estratégico é fundamental para o futuro.

A utilização do planejamento estratégico norteará a longo prazo os setores da organização e é por meio dessa ferramenta que serão asseguradas as formulações de estratégias, assim como suas implementações e avaliações e também todos os outros fatores que atuarão em benefício da administração hospitalar em sua busca pela qualidade na prestação de serviços em saúde. Lembrando que um bom planejamento hospitalar ajudará na tomada de decisões acertadas, considerando esse um dos maiores desafios do gestor hospitalar, que, caso tome decisões equivocadas, criará problemas como ter investimentos cortados nas áreas erradas, por exemplo. 

O planejamento estratégico em saúde deve ser bem estruturado e ter etapas bem direcionadas à busca de respostas, ideias, soluções. Veja quatro pontos essenciais:

1. Diagnóstico Estratégico: saber identificar quem é a instituição em relação ao mercado. 
2. A missão da empresa/instituição: definir a missão, estabelecer propósitos, definir macroestratégias e macropolíticas, entre outros.
3. Instrumentos prescritivos e quantitativos: fazer desdobramentos da missão, definindo objetivos, metas, desafios e indicadores.
4. Controle e avaliação: avaliar resultados, medir desempenhos, estabelecer padrões e analisar desvios e tomada de ações de correção para finalizar o processo de forma eficiente.

Antes de abordarmos o próximo tópico, temos uma dica muito bacana, sobre um dos cursos online com certificado do portal, que tem a ver com o que acabamos de falar e que complementa o curso de administração hospitalar e ajuda muito na formação profissional de quem vai atuar na área de gestão hospitalar: o Curso Online Planejamento Estratégico. Dada a dica, vamos ao passo seguinte, que aborda de forma breve uma das principais funções dos administradores e gestores que trabalham na área de saúde: a segurança no ambiente hospitalar, mais especificamente a biossegurança.

Biossegurança em hospital

Como em qualquer outro local, a segurança no trabalho é essencial, mas instituições de saúde têm um agravante: lidam com material biológico. No Manual de Segurança no Ambiente Hospitalar da Anvisa, a biossegurança figura como parte essencial dos cuidados relacionados a essa questão. Biossegurança pode ser definida como um resultado de segurança alcançado pela adoção de um conjunto de ações cujo objetivo é prevenir, controlar, reduzir ou eliminar qualquer condição de riscos inerentes às atividades de trabalho com material biológico e que possam comprometer a saúde humana, animal, vegetal e o meio ambiente.

Em 2011, o governo aprovou a Classificação de Risco dos Agentes Biológicos, Portaria Nº 1.914, de 9 de Agosto de 2011, um manual elaborado pela CBS – Comissão de Biossegurança em Saúde, do Ministério da Saúde. Esse é apenas um exemplo do que há em termos de segurança no trato com materiais biológicos. Há muitos outros manuais, publicações e normas que regulamentam e orientam sobre esse cuidado.

O papel das organizações de saúde é munir seus profissionais e a própria instituição com todo esse material, assim como com outras ferramentas destinadas ao desenvolvimento das atividades com a segurança adequada. Por ferramentas entende-se recursos físicos, como instalações, equipamentos de proteção etc, e recursos didáticos, como formação continuada aos colaboradores. No Enfoque Capacitação há dois cursos a distância que são excelentes ferramentas de apoio neste ponto: o Curso Online Biossegurança – Fundamentos Essenciais e o Curso Online Descartes de Resíduos em Laboratórios – Noções Gerais

Auditoria

A auditoria na área da saúde pode ser considerada um importante instrumento de gestão hospitalar, pois auxilia com a fiscalização e com o controle adequado a todas as necessidades em relação ao gerenciamento de informações de um ambiente hospitalar. A contribuição dessa ferramenta se dá, principalmente, com orientação para que se destine e aplique de forma adequada os recursos e se alcance a qualidade dos serviços oferecidos pela instituição. A auditoria é executada por meio de normas – administrativas e técnicas -, protocolos técnico-científicos, regras de prestação e utilização de serviços, tabelas de honorários e procedimentos e outras ferramentas que ajudam a nortear e a aprimorar as práticas administrativas e técnicas dos profissionais da saúde.

Curso de gestão hospitalar

Gestão de contratos

A auditoria também tem como propósito uma relação com a gestão de contratos, de forma a manter o que foi previamente acordado. Para isso, ela toma conhecimento de todos os contratos firmados entre as partes, e verifica se o acordo está sendo respeitado e cumprido totalmente e de acordo com a lei e as normas. Essa questão é bem aprofundada em um curso de gestão hospitalar e é bastante importante, considerando a natureza dessa prestação de serviços, que gerará contratos com clientes, fornecedores e administração pública, citando alguns.

Gestão financeira

Sabe-se que o setor da saúde apresenta muitas dificuldades, tanto administrativas quanto financeiras, e uma auditoria hospitalar pode propor intervenções em todos os processos de uma instituição para encontrar soluções adequadas. A auditoria pode manter uma estreita ligação com a contabilidade hospitalar e ajudar na gestão financeira, com o controle e fiscalização de custos, análises de prontuários e resultados, gastos dos serviços prestados e tudo mais que torne as informações contábeis adequadas, seguras e confiáveis e assim, assegure a qualidade dos serviços prestados. 

Percebe-se até aqui que o papel do gestor hospitalar é de extrema importância para garantir a sustentação, sobrevivência e manutenção da instituição gerida por ele. A gestão hospitalar é uma das áreas mais complexas, mas também uma das mais desafiadoras – e ainda com alguns pontos interessantes: 

•    O mercado de trabalho absorve bem os profissionais dessa área;
•    Em 2015 o governo aprovou a lei que dá abertura para a entrada de capital estrangeiro nos serviços da saúde no país, o que, apesar das polêmicas, deu um plus nos investimentos nesse segmento e consequentemente mais opções em vagas de trabalho;
•    Não são só hospitais que precisam desse profissional, mas vários outros tipos de negócios ligados à saúde, sejam públicos ou privados: centros de saúde, postos de atendimento, casas de repouso, laboratórios, farmácias e até mesmo SPAs. 

Estar preparado para esse desafio é essencial. Cursos online sobre temas relacionados ao ramo da saúde se tornam excelentes opções para a formação profissional. Salientamos que um curso de administração hospitalar é direcionado a qualquer pessoa que se interesse pelo tema ou que tenha interesse em iniciar a sua carreira profissional no setor. 

Voltando aos módulos do Curso Online Gestão Hospitalar, eles trarão temas relacionados ao setor financeiro, que sabemos, é o combustível de uma organização. Como vimos anteriormente, a auditoria está ligada a esse setor, e uma de suas funções é ajudar na gestão de custos hospitalares. Muito do que a auditoria faz está conectado à contabilidade hospitalar e à administração orçamentária, nossa próxima parada.

Administração orçamentária

De forma bem resumida, a administração orçamentária é a parte responsável pela captação e alocação de recursos. Por ela passam todo o tipo de operações e transações financeiras. É sabido que nosso sistema de saúde sofre defasagem de recursos, e mesmo as organizações privadas de saúde têm passado por momentos não tão animadores nesse aspecto, visto que a crise econômica ainda não deu trégua. Ter o controle das finanças e saber exatamente onde alocar recursos se torna então, mais do que nunca, fundamental para que as empresas sobrevivam. Na saúde pública os respingos da falta de investimento nas instituições caem na população que precisa de auxílio, em forma de má qualidade no atendimento, falta de médicos ou de medicamentos etc. E a ideia é ir justamente no caminho contrário: o de oferecer o atendimento necessário à população e com qualidade.

Contabilidade de custos em gestão hospitalar

A contabilidade de custos ajuda com o controle dos mesmos, para isso ela age coletando dados e os organizando, para depois analisá-los e interpretá-los. São esses dados que darão informações para a solução de problemas na instituição. Ela ajuda também na avaliação de estoques, assim como a estabelecer previsões e fixar preços. É um trabalho complexo, que depende de uma eficiente gestão de informações contábeis, pois a partir delas serão determinados e analisados o custo total dos serviços prestados pela instituição a cada paciente. 

Custos hospitalares

Um contexto em que se tem altos custos, escassez de recursos e pressão por bons serviços e qualidade precisa de um olhar bem analítico sobre como vencer essas dificuldades. Há que se buscar meios de ter um controle efetivo dos custos, que permita identificar quais os que podem ser otimizados e reduzidos, desde que isso não afete a qualidade dos serviços prestados. Boa parte das organizações em saúde não tem o conhecimento de custos hospitalares reais dos serviços que presta e enfrenta dificuldades por isso. O controle mais apurado vai ajudar, por exemplo, na tomada de decisões estratégicas para a instituição.

Gestão da qualidade

A gestão da qualidade é voltada à satisfação do cliente e usuário comprador de serviços hospitalares. Isso resulta em cliente satisfeito e a um passo da fidelização, que pode significar mais recursos entrando e resultados a serem apresentados aos financiadores das instituições. A gestão da qualidade pode ainda dar a garantia da Acreditação Hospitalar, que é um grande diferencial em um cenário competitivo. Além do que, conseguindo garantir padrões de qualidade, as instituições também estão garantindo um atendimento adequado aos pacientes.

Logística hospitalar gestão de materiais e medicamentos

Atribui-se aos medicamentos e insumos médicos o segundo maior custo nas instituições de saúde, perdendo apenas para a folha de pagamento. Portanto, é crucial que se busque uma forma de diminuir consideravelmente esse custo. Para isso, entra em cena a logística hospitalar de materiais e medicamentos, que, se bem aplicada, reduz em até 30% os desperdícios, segundo a UniHealth, que atua na área de soluções em logística hospitalar

A logística hospitalar pode ajudar a organização com a gestão de fluxo de estoque, o que reflete de forma positiva no equilíbrio financeiro e que contribui para proporcionar mais segurança aos pacientes. O que se espera de uma boa gestão de materiais e medicamentos? Que estejam disponíveis na quantidade necessária e com custos adequados, e também com segurança. O processo de logística compreende pedir o material, efetuar a compra, receber, fazer a conferência, fazer o cadastro no almoxarifado e armazenar. Depois, verificar as necessidades dos setores, fazer o pedido, fazer a entrega e registrar a saída. 

Curso online de gestão hospitalar

Gestão da cadeia de suprimentos da área da saúde

A gestão da cadeia de suprimentos funciona de forma parecida como a logística, só que em um nível maior de abrangência. Suprir de forma adequada o ambiente hospitalar não é tarefa fácil. Na verdade considera-se um dos grandes desafios da gestão hospitalar, por envolver seleção, compra, controle, armazenamento, estoque e distribuição e por exigir um profissional altamente qualificado e com expertise em planejamento e supervisão, além de pensamento estratégico.

Especialistas afirmam que a contratação de pessoas não qualificadas para exercer a função, que não tenham essas habilidades citadas, é um erro. Como ninguém nasce gestor hospitalar, há que empenhar esforços e adquirir conhecimentos. Isso pode ser feito por meio de cursos a distância. Há que se pensar nisso como um investimento que irá gerar bons frutos, como ganhos de qualidade, de produtividade e eficácia.

No Enfoque Capacitação tem um curso online que pode ajudar bastante nessa aquisição de saberes, tanto em gestão da cadeia de suprimentos quando na logística: o Curso Online Logística de Distribuição. Você sabe que o conhecimento aprofundado sobre o funcionamento da cadeia de abastecimento tem sido visto como um fator competitivo, tanto para a empresa quanto para o currículo do profissional?

Gerenciamento de leitos e monitoramento do fluxo do paciente

A demanda na saúde é alta, estratégias para diminuir os gargalos no fluxo de pacientes são necessárias, principalmente, pelo grande problema da disponibilidade de leitos para casos de internações. Por isso, o planejamento estratégico em saúde para essa gestão é importante. O fluxo de pacientes retrata a capacidade da instituição no atendimento de forma eficiente. 

Gestão do pronto-socorro

O pronto-socorro pela natureza de seus serviços, deve ter um funcionamento ágil. Como é destinado à assistência de doentes com ou sem risco de vida e presta atendimento 24 horas, a sua organização é que garantirá o seu bom funcionamento. Um exemplo é ter uma forma eficiente de triagem, identificando os níveis de urgência. 

Gestão da central de material e esterilização

Imagine uma situação na qual o cirurgião está se preparando para ir para a sala de cirurgia e os seus instrumentos ainda não estão disponíveis. A cirurgia tem horário marcado, o paciente está sendo preparado e falta algum instrumento, por exemplo. Qualquer atraso, nesses casos, pode significar uma complicação, como infecção e, sem querer ser alarmante, até morte. Isso ilustra muito bem a importância da gestão da central de material e esterilização.

Gestão da farmácia hospitalar

Assistência ao paciente e controle de estoque, dois aspectos importantes da gestão da farmácia hospitalar. É ela quem distribui os materiais e medicamentos para os pacientes internados e que fornecem medicamentos para pacientes com doenças crônicas, que buscam frequentemente seus remédios na farmácia hospitalar. A boa gestão da farmácia vai viabilizar a distribuição de medicamentos de forma ágil e também evitar desperdícios.

Gestão do serviço de higiene e limpeza

Ambiente hospitalar não deve oferecer riscos de contaminação a seus pacientes, visitantes e trabalhadores, e o que evita situações desse tipo é a correta higienização e limpeza dos espaços. Os funcionários que atuam nessa função devem ser capacitados, obrigatoriedade imposta pela Vigilância Sanitária.

Gestão do banco de sangue

Os bancos de sangue desempenham uma importante função nas instituições de saúde. São eles que fornecem o material para salvar vidas, por isso a coleta, o controle do estoque e a distribuição devem ser geridas de forma muito eficiente.

Gestão de Plano de Saúde

Realizar convênios, analisar vigência dos contratos, credenciar e descredenciar, entre outras obrigações, faz parte da gestão de planos de saúde. Ao gestor hospitalar cabe essas funções, assim como manter cada setor informado sobre os acordos vigentes.

Marketing hospitalar

O marketing no contexto hospitalar tem a função de fazer uma análise do mercado e entender o comportamento dos fornecedores, competidores e clientes, e a partir daí transformar as suas observações em produtos ou serviços (ou melhoria dos mesmos) para a população. É uma forma de se comunicar com o público-alvo, melhorar a sua imagem frente a sociedade, agregar valor à sua marca. 

Gestão de equipes interdisciplinares

Cabe ao administrador hospitalar proporcionar ambiente e oportunidades de integração entre as equipes de trabalho, promovendo troca e cooperação – de ideias, experiências e conhecimentos.

A boa gestão de todos esses setores faz com que funcionem como uma engrenagem, cada um fazendo bem a sua parte, o todo funciona perfeitamente. Aqui foi dada somente uma pequena descrição do propósito de cada gestão, mas elas são estudadas de detalhadas, uma a uma, em um curso de administração hospitalar.

Avaliação de Desempenho

Além desses tópicos que mostramos até aqui, o Curso Online Gestão Hospitalar trata também da avaliação do desempenho de unidades da saúde, pela análise de elementos que as compõem e de variáveis que intervêm no desenvolvimento dessas instituições, como pessoas, processos e organização. Esse processo de avaliação é muito necessário, considerando a evolução constante de avanços tecnológicos e médicos. 

Humanização do cuidado

A humanização hospitalar aparece como outro item nos cursos a distância relacionados à gestão hospitalar. Esse tema faz ver e analisar as instituições de saúde se preocupando com o retorno financeiro e quase esquecendo do paciente, que é o principal ator nesse cenário. Trata-se de um processo contínuo baseado em três pilares: institucional, pessoal e interpessoal, com alguns princípios humanitários: a comunicação com o paciente, assim como com seus familiares, a relação do paciente com a equipe de saúde e o ambiente físico, citando alguns.

Os certificados do Enfoque Capacitação podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Saúde Coletiva

Doenças ocupacionais

As doenças ocupacionais afastam, todos os anos, milhares de trabalhadores de seus postos de trabalho. O setor da saúde absorve esses trabalhadores e os trata. Mas também quem trabalha na saúde está propenso a desenvolver uma doença ocupacional. A gestão hospitalar, como todas as empresas, devem ter um programa que promova a saúde de seus colaboradores. Exemplos de doenças ocupacionais: LER/DORT, estresse, doenças da visão e psicossociais e outras. 

Tipos de proteção universal

O trabalho em ambientes insalubres e que podem oferecer riscos à saúde precisam seguir alguns padrões de cuidados. Os cuidados universais dizem respeito ao cuidado com materiais pérfuro-cortantes, manter as mãos sempre higienizadas, pois são transmissores potenciais de microorganismo e o uso de equipamentos de proteção. A Biossegurança é a área que trata desses cuidados. 

Cursos online do Enfoque Capacitação

Você conseguiu, até aqui, montar uma ideia de como é um curso de gestão hospitalar e de parte das funções do profissional gestor hospitalar? Bem, agora vamos lhe contar que também estudantes, servidores públicos e quem se prepara para concursos pode se dar muito bem com os cursos online com certificado do portal.

Enquanto somam conhecimentos e se capacitam, atualizam ou aperfeiçoam, eles têm algumas outras vantagens: estudantes podem usar a certificação para comprovar créditos em atividades complementares; servidores públicos podem conseguir uma progressão na carreira por meio da formação continuada e concurseiros, além de se preparem para as provas, podem ter pontos válidos para a prova de titulação (desde que o edital valide – consultar antes). 

Além disso, os cursos online do Enfoque Capacitação lhe capacitam em diversas áreas, e você se prepara para conseguir uma boa colocação no mercado de trabalho. E você sabe qual o valor que você terá que investir? Apenas R$ 69,90, que lhe dará acesso por um ano a todos os cursos do Pacote Master. Faça a sua inscrição e se junte agora mesmo aos mais de 160 mil alunos que já fazem nossos cursos.

Nos conte agora o que achou do nosso artigo e dê suas sugestões ou tire suas dúvidas. Vamos adorar receber o seu contato. Até mais.